sexta-feira, 15 de julho de 2016

Vamos transformar essa moleza... Em músculos! Será?

Imagem: ingimage (http://bit.ly/2agpvaV)
Quero emagrecer. Não é uma coisa de agora... É uma coisa de muito tempo... Desde que eu comecei a trabalhar fora antes dos 20 anos, eu fui engordando, engordando, engordando... É o que acontece com alguém que tem uma alimentação controlada em casa, quando começa a ganhar o próprio dinheiro e pensa "Uhu! Agora eu posso!". Por isso eu torço o nariz toda vez que eu vejo pais "preocupados" com alimentação dos filhos, demonizando certos alimentos ao invés de ensinar autocontrole... Queridos pais, um dia a gente sai de casa com ticket refeição na mão e sem vocês pra dizer que hoje não é dia de X-burger, fritas e Coca-cola e... É open buffet todo dia.

Lógico que nem todo mundo é assim... Só as pessoas com tendências gulosas como eu. E claro que eu não fiquei 50kg acima do peso em um mês -- foi um trabalho de anos, que agora precisa também de anos para ser revertido. Não dá para fazer de conta que a vida é um filme, colocar uma música agitada, uns flashs de alguns exercícios e privação alimentar e estar no peso em 05 minutos... Infelizmente.

Mas também... Estou às vésperas dos meus 36 anos, casada, com filha... Society is a bitch com nós gordinhos (especialmente com nós gordinhAs), mas é verdade que eu não sinto mais tanta pressão pra emagrecer quanto sentia antigamente -- estou numa bolha da zona de conforto há algum tempo, que está difícil de romper. E mais que isso... Não tenho saco pra pirar nisso, nem tempo para focar nisso como se minha vida dependesse exclusivamente disso.

Então, como eu sou uma associada vitalícia do Vigilantes do Peso (isso significa que um dia nesse meio tempo eu já estive no meu peso ideal e fui capaz de mantê-lo) e, eu sei que funciona -- não há prazos garantidos, mas no final sempre dá certo -- eu resolvi combinar as orientações de reeducação alimentar deles com coisas importantes para mim e criar os meus:

10 Pontos para Emagrecer
Esses 10 pontos são dez marcadores aos quais eu devo prestar atenção a partir de agora para emagrecer. Alguns serão implantados aos poucos até se tornarem hábitos, outros são instruções de comportamento ou compromissos a assumir. A ideia é utilizá-los como referência de como orientar minha alimentação e meu emagrecimento, sem pirar na batatinha, sem surtar... Pode não ser um ULTIMATE HARDCORE programa... Mas é um possível de seguir, manter e melhorar.

Seguem os pontos:


01. Dormir 08 horas por dia.
Existem uma série de estudos relacionando as horas de sono e a capacidade de perder peso -- todos eles, facilmente encontráveis no Google -- mas essa nem é a minha principal preocupação aqui. E sim este fato: pessoas com sono ficam cansadas durante o dia, comem mais, ficam mais sujeitas a mudanças de humor e improdutividade. Prestar atenção na comida já é difícil. Cansada e deprimida ainda mais. E está em primeiro lugar porque acordar cedo (e seu grande parceiro: dormir cedo) são uma das principais mudanças para implementar na vida.

02. Privilegiar alimentos naturais aos industrializados.
Não quero emagrecer tomando adoçantes -- pelo menos não muitos. Também não quero um cardápio que tenha que contar com "iogurte light", "gelatinas diet" e "tais coisas sem gorduras" ou alimentos especiais. Eles podem até facilitar a perda de peso, mas eu não quero ficar surtando toda vez que tiver que comer na rua ou na casa de outra pessoa. Ainda estou muito longe de poder pagar uma alimentação orgânica sem agrotóxicos, mas prefiro que, quanto menos empresas que visam lucro e apenas lucro estiverem se metendo na minha alimentação, melhor. Dia desses vi uma reportagem no Jornal da Globo sobre as famílias que, por causa da crise, estavam com menos comida no prato... Um casal reclamava que agora ao invés de sucos e bolos prontos estavam tendo que tomar suco de laranja da fruta mesmo, e bolo caseiro desses de farinha, da Vovó. Evitar me tornar uma pessoa cretina a esse ponto é uma ambição de vida.

03. Comer apenas durante as principais refeições.
Fico acordada no mínimo 16 horas por dia (ou no máximo, quando conseguir implementar a resolução 1). Então acabei dividindo meu cardápio em 06 refeições: três principais (café da manhã, almoço e jantar) e 03 lanches (02 chás -- um para acordar, outro pra dormir -- e um café da tarde). E é isso. Parece uma resolução boba mas, mais bobo ainda é o que eu notei: quando você tem que anotar o que comeu, como é uma das coisas que o Vigilantes do Peso pede, você quase sempre "esquece" aquelas coisas que não estavam em nenhuma das refeições: uma bolachinha enquanto prepara o almoço, um chocolatinho na parte da tarde... Ou pior, como eu faço: você sai, fica com uma fominha e come uma esfiha e toma um refri... Mas como foi entre o almoço e o jantar, você chega em casa e ainda faz as refeições normais como se nada tivesse acontecido. Com essa resolução, eu continuo podendo fazer tudo isso mas, assumindo a verdade: se você tomou um lanche na rua, ao chegar em casa você já jantou. E também, se não é refeição, é beliscão... Então pare de beliscar.

04. Controlar porções.
Feche os punhos, junte os punhos... Sabe esse formato semelhante a um cérebro que eles formam? É o tamanho médio do seu estômago. Agora olhe o volume das suas refeições: o que vai no prato, bebida, sobremesa... Muito maior que isso? Então você está exagerando. No Vigilantes do Peso eles tem uma série de recomendações para tamanhos de porção por refeição de acordo com os pontos. Mas eu vou além: é preciso reduzir o volume total do que é consumido, independente dos pontos. E quando eu falo em controlar porções, estou falando de repetições também: o almoço é uma porção que não se repete, o suco/refrigerante é uma porção que não se repete... Sobremesas, cafés com leite, pães, tudo isso: controlar porções é adotar UMA porção de tudo como padrão máximo.

05. Seguir os compromissos vigilantes (06 copos de água, 05 porções de frutas e verduras, 02 porções de laticínios e 01 porção de gordura boa).
Na reeducação alimentar do Vigilantes do Peso não existem alimentos proibidos -- você tem uma relação de compromissos básicos diários (listados aqui no título) e depois você pode escolher comer sua cota de pontos com o que quiser. Situação que para minha mãe, na melhor das intenções e na pior das execuções, gera comentários como "Então você pode emagrecer de pizza, chocolate e panetone?" -- Sim... Mas não deve. Primeiro, porque isso não vai cobrir suas necessidades diárias de carboidratos, fibras e proteínas. Segundo porque, mesmo sendo possível comer essas coisas e ficar dentro da sua cota de pontos, essas coisas pontuam alto, então você teria que passar o dia com uma porção muito pequena de alimentos. Mas, basicamente, se você conhecer alguém seguindo Vigilantes do Peso: pare de cagar regra. Nós temos esses compromissos para seguir, e seguindo eles e a cota de pontos, se eu quiser comer uma pizza de frango com catupiry, com borda recheada e um copo de coca-cola é problema meu -- não seu, e nem a reeducação me proíbe.

06. Comer meus pontos diários.
A já mencionada cota de pontos diária varia de acordo com a pessoa e, é calculada com base na sua altura, peso atual e e idade. Conforme você vai emagrecendo, essa cota diminui, até chegar em uma cota condizente com seu peso ideal. Você tem direito a um número de pontos semanal extras que pode não consumir (e teoricamente emagrecer mais rápido), usar diariamente para ampliar sua cota diária ou reservar para uma escapada por semana (festas, fast foods, tpm... O que vc conseguir pensar). Não tem segredo maior que esse... É fazer isso diariamente e aguardar.

07. Manter a alimentação variada e interessante.
A maior dificuldade dos pontos é fazer combinações diárias diferentes e ainda assim ficar dentro dos pontos. Minha maior tendência é, assim que eu encontro algo que caiba na cota, ficar repetindo isso eternamente -- já tive épocas de mingaus de aveia diários no café da manhã. Por isso eu coloquei aqui esse "marcador" pra funcionar de lembrete que eu devo comer coisas diferentes e interessantes. É mais fácil não perder a paciência com o que você deve comer quando você afasta o sentimento de "ração" diária.

08. Pesar regularmente em reuniões (pelo menos quinzenalmente).
Financeiramente não é uma boa época para ir ao Vigilantes semanalmente, que essa brincadeira pode ficar cara... Como sou vitalícia, eu tenho a vantagem de só ter que pagar quando me peso, então eu não preciso ir obrigatoriamente toda semana... Mas eu sei que quando você perde esse marcador, você despiroca. Então se eu puder ir sábado sim, sábado não... Para mim está ok.

09. Acrescentar uma prática diária de exercícios físicos.
O capeta mandou essa, mas não tinha jeito. Não nutro nenhuma vontade nem seria capaz de ser "rata de academia". Além disso, eu tenho consciência que não existe essa de "queimar chocolate" e "queimar pizza" na academia -- especialistas, inclusive de programas de emagrecimento consagrados, já admitiram: emagrecer é 80% alimentação e 20% atividade física -- e a atividade física não ajuda nem na questão de "queimar calorias" que você pode imaginar. Na verdade ela aumenta sua consciência sobre seus hábitos alimentares, e reforça a importância da manutenção desses hábitos. E não precisa nem ser nada extenso e chato... 15 a 30 minutos diários de exercícios cardiorrespiratórios por dia já estão bom. Considero pular corda, montar uma rotina de dança diária com a Lívia, ou correr atrás dela no quintal por meia hora. Ninguém merece atividades robóticas que não gosta, por meia hora diária durante todos os dias de sua vida.

10. Repetir diariamente. 
Consistência é a chave. Fazendo as 09 resoluções anteriores diariamente, emagrecer é uma certeza. Pode ser que esse emagrecimento não ocorra de um jeito "olha, fulana perdeu 40 quilos em 02 meses", mas vem... Com a vida acontecendo da melhor forma possível.  O mais importante é manter o compromisso... Constantemente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Minha caixa, minhas regras: todos são bem-vindos para comentar, mas com amor e paz no coração...